Com responsabilidade e respeito, o Porto Sudeste acredita e investe nas pessoas que trabalham e vivem em Itaguaí e região. Por isso, a companhia realiza mais de 35 projetos sociais e programas ambientais. São ações que fortalecem a pesca artesanal, qualificam a mão de obra local e preservam o meio ambiente.

Conheça nossas principais iniciativas socioambientais:

MEIO AMBIENTE

Em parceria com a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), o Porto Sudeste investiu quatro milhões de reais no Cultivar, projeto de reflorestamento das margens do Rio Guandu. O programa reuniu alunos de escolas públicas da região para realizar o plantio de mais de 200 mil mudas de espécies da Mata Atlântica às margens do Rio Guandu, nos municípios de Seropédica e Queimados (RJ). Ao todo, o Projeto Cultivar reuniu mais de cinco mil crianças e adolescentes de escolas da região em vários eventos de plantio de mudas.


A proteção das margens do rio, responsável por 80% do abastecimento da região metropolitana do Rio de Janeiro, contribui para a proteção contra a erosão, o que melhora a qualidade da água e facilita no tratamento da mesma.

PESCA

Para apoiar a atividade pesqueira na Baía de Sepetiba, o Porto Sudeste desenvolve, desde 2009, o Plano de Investimento Social da Pesca e Aquicultura. A iniciativa busca melhorar as condições de trabalho das associações de pescadores e fomentar a cadeia produtiva da pesca na Baía de Sepetiba. Atualmente, a companhia investe em 16 projetos, aprovados na segunda fase do Plano de Investimento Social da Pesca e Aquicultura.

A primeira etapa do Plano beneficiou 1,5 mil pescadores de onze entidades localizadas em Itaguaí, Mangaratiba e região. Considerando também as famílias dos pescadores, esta iniciativa beneficiou cerca de seis mil pessoas.